Simbolo da Zootecnia 
 
História da Medicina Veterinária no Mundo
 
História da Medicina Veterinária, criação do Conselhos
 
Síntese da História da Medicina Veterinária

OUTROS DADOS HISTÓRICOS

A palavra "Veterinário" não existia no vocabulário da língua inglesa até 1748, quando, então, foi traduzido o livro de "Vegesius Renatus", romano do século V a.D., que escreveu um tratado tendo por título "Artis Veterinariae". Os leigos que curavam os animais eram denominados de "ferers". Na idade Média chamavam-se de "ferrarius" as pessoas que forjavam e aplicavam as ferraduras nos eqüinos.

Até hoje a tão conhecida seringa hipodérmica nasceu da mente criativa e inovadora de um Médico Veterinário francês chamado TABOURIN.

A Argentina foi o primeiro país sul-americano a criar uma Faculdade de Veterinária, no ano de 1883, na Universidade de La Plata, Buenos Aires.

A primeira Faculdade de Zootecnia no Brasil foi fundada em Uruguaiana, Rio Grande do Sul, em 13 de maio de 1966. A regulamentação da jovem profissão foi feita em 1968. Atualmente, existem 21 estabelecimentos de ensino de Zootecnia em território nacional.

Ao se comemorar o cinqüentenário da primeira regulamentação da Medicina Veterinária no país (09 de setembro de 1933), decidiu o Conselho Federal de Medicina Veterinária fundar a ACADEMIA BRASILEIRA DE MEDICINA VETERINÁRIA, o que foi feito através da Resolução nº 424, de 9 de setembro de 1983, conforme competência que lhe reserva o artigo 16, letra "f", da Lei nº 64.704, de 17 de junho de 1967. Por meio dessa Resolução, ficou aprovado o anteprojeto do Estatuto da Academia, com passo inicial para seu funcionamento efetivo.

É inusitado o fato de que uma invenção que muito contribuiu para o futuro do automóvel, ou seja, o pneumático, tenha saído da mente criadora de um veterinário. Em 1889, J. B. DUNLOP, um cirurgião veterinário de Belfort, Escócia, nascido em 1840, e falecido em 1921 na cidade de Dublin, idealizou um pneu oco, no interior do qual era introduzido ar por meio de uma bomba especial. A partir desse protótipo, o invento mostrou-se extremamente útil e funcional, fazendo com que os automóveis da época, simples e desconfortáveis, aumentassem sua velocidade cerca de 4 km a mais por hora. Essas qualidades determinaram sua popularidade, tornando-se peça indispensável, substituindo os pneus maciços de borracha natural.

O serviço de Defesa Sanitária Animal do Ministério da Agricultura foi organizado em 1910 por um médico militar, Capitão Dr. João Moniz Barreto de Aragão, fundador da Escola Veterinária do Exército na cidade do Rio de Janeiro.

O 1º Congresso Brasileiro de Medicina Veterinária foi realizado em 1922, tendo sido organizado e presidido pelo prof. Américo de Souza Braga, grande batalhador da profissão no Brasil. Foi, também, um dos fundadores da Faculdade Fluminense de Medicina Veterinária, situada em Niterói, Rio de Janeiro, sendo seu Diretor até sua morte, ocorrida em 9 de julho de 1947. Entre seus inúmeros trabalhos científicos destaca-se, pela repercussão internacional, o livro em quatro tomos intitulados Soros, Vacinas, Alérgenos e Imunógenos.

O Centro Pan-Americano de Febre Aftosa começa a aplicação experimental de vacinas bivalentes de vírus modificado na Colômbia e no Equador, e trivalentes (O.A.C) no Brasil. Inicia-se em nosso país a primeira fase da Campanha Nacional contra a Febre Aftosa, através do Rio Grande do Sul, em 1965.

 

Rua Conselheiro Theodoro, 460 - Zumbi - Recife-PE - CEP 50711-030 - PABX: (81) 3797.2517 - FAX: (xx81) 3797.2523 / Atendimento - FAX: (xx81) 3797.2514 / Diretoria