PABX: (81) 3797.2517 – FAX: (xx81) 3797.2514

EXPEDIENTE:

Seg. a Qui.: 08h às 17h
Sex: 08h às 14h

Pernambuco sedia II Encontro de Compras Eletrônicas – Região Nordeste

Desta segunda (02) até a sexta-feira (06), o Conselho Regional de Medicina Veterinária de Pernambuco (CRMV-PE) sedia o II Encontro de Compras Eletrônicas do Sistema CFMV/CRMVs, que reúne 12 funcionários da área de licitação da Região Nordeste. A ampla programação do encontro é ministrada pela equipe de licitações e compras do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), com o objetivo de compartilhar conhecimentos sobre a legislação vigente e alinhar procedimentos atuais sobre compras públicas.

De acordo com o presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti de Almeida, esses encontros são importantes para unificar o processo de aquisição de produtos e serviços. “Há uma necessidade dos regionais em receber capacitação e orientação sobre as compras governamentais e nos sensibilizamos quanto a isso. Queremos a aproximação do Sistema para, futuramente, fazermos aquisições em parceria”, afirmou. O presidente do CRMV-PE, Marcelo Teixeira, concorda: “É ótimo trabalharmos em prol da harmonização das rotinas administrativas do Sistema”, disse.

Na programação está prevista a apresentação da legislação aplicável e da jurisprudência atualizada, bem como orientações quanto aos procedimentos das fases interna e externa de contratação. O treinamento ainda envolve a apresentação operacional dos recursos do Comprasnet, portal de licitações e contratações promovidas pelo Governo Federal, utilizado pelo CFMV para os processos eletrônicos de aquisição, modalidade conhecida como pregão eletrônico, desde a habilitação do pregoeiro até um laboratório prático com a simulação de como realizar, desenvolver e concluir um pregão eletrônico.

Os participantes ainda terão treinamento dos procedimentos de outras ferramentas, como o Painel de Preços, que permite fazer pesquisa de preços de mercado; o Catálogo de Materiais e Serviços (CATMAT/CATSER) que auxilia na organização e na padronização dos itens de compras; e o Sicaf, que é o Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores.

“Estamos compartilhando nosso conhecimento para permitir que os regionais possam aderir aos sistemas Siasgnet, dentre eles, o Comprasnet, bem como indicando medidas de boas práticas relativas a todo o procedimento de contratações públicas, desde o planejamento até a gestão de contratos”, destacou o pregoeiro do CFMV, Michel de Lima, um dos responsáveis pelo treinamento, juntamente com os outros dois pregoeiros do Conselho Federal, Francisco Alves Lopes Júnior e Vitor Hugo da Silva Ramos.

Com a palavra, os regionais

Paulo Machado, gerente administrativo do CRMV-PE, afirma que o encontro é bastante enriquecedor. “As informações que estão sendo repassadas são de grande valia para todos nós que somos do setor de licitação. Aliás, são importantes até para quem não é, pois a aplicação desses conhecimentos vai facilitar muito o trabalho de forma geral, principalmente diante das dificuldades do dia a dia. O encontro ainda promove uma maior interação entre os regionais, pois trabalhar num sistema único faz com que a gente se ajude mais”, diz.

Pedro Alves, integrante do Conselho Veterinário do Ceará, concorda sobre o quão gratificante é o CFMV propor esse tipo de capacitação. “A partir de encontros como esse a integração dos regionais só tende a crescer. Eu vejo esse evento como uma oportunidade de padronização dos serviços, uma forma de desenvolvermos cada vez mais a área de compras e licitações dos regionais. Acho bastante válida a ferramenta que o Conselho Federal, nosso órgão de instância superior, está utilizando para formalizar essa padronização. Tão benéfico que espero que a iniciativa se estenda para todas as áreas de atuação do Sistema, o que ajudaria bastante no desenvolvimento dos regionais”, explica.

Para Rafael Farias, integrante da Comissão de Licitação do CRMV-BA desde 2011, o encontro é de suma importância. “Lidamos com algo muito técnico, então temos que estar sempre nos aperfeiçoado, nos capacitando… E os cursos de capacitação na área de licitação são extremamente caros, o que dificulta a qualificação dos profissionais, então essa iniciativa do Federal é muito válida, ainda mais num momento que está em vigor uma resolução que exige a capacitação da comissão de licitação (Resolução 1024). Todos saem ganhando”.

Confira mais fotos do II Encontro de Compras Eletrônicas – Região Nordeste aqui

Assessoria de Comunicação do CRMV-PE com informações do CFMV

 

Pernambuco recebe Simpósio Nordestino de Responsabilidade Técnica Veterinária

Começa nesta quinta-feira, 28 de novembro, a edição 2019 do Simpósio Nordestino de Responsabilidade Técnica Veterinária (SNRT). O evento, que acontece no Centro de Convenções de Pernambuco, até sábado (30), das 12h às 21h, tem missão de promover um debate técnico-científico entre público e palestrantes, atualizando conhecimentos sobre normatização e legislação de áreas ligadas à Medicina Veterinária e Zootecnia. Vale ressaltar que o SNRT 2019 acontece dentro da 3ª edição da Feira Nacional de Produtos e Serviços para a Linha Pet e Animais de Produção (Petnor), sendo o maior encontro do segmento de veterinária e de zootecnia do Norte e Nordeste. Além do SNRT, a Feira Petnor ainda abriga diversos outros eventos (CONEVEPA, CNPA, SNA, SNSP, GROOM NORDESTE e MASTERGROOM), que acontecem simultaneamente ao longo dos três dias de atividades.

Com realização do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Pernambuco (CRMV-PE) e apoio do CONRET/CFMV, SIMEVEPE e SPEMVE, o Simpósio Nordestino de Responsabilidade Técnica Veterinária traz em sua programação uma série de palestras com especialistas de diversas áreas da responsabilidade técnica (RT), o que passa por instalações animais de pesquisa e ensino, estabelecimentos de assistência veterinária, produtos de origem animal, laboratórios, centros de controle de zoonoses, avicultura, eventos agropecuários e esportivos, alimentação animal, laticínios, supermercados, zoológicos e muito mais.

O médico veterinário Marcelo Teixeira, presidente do CRMV-PE, é um dos palestrantes. No evento, ele aborda a responsabilidade técnica em estabelecimentos de assistência veterinária, como hospitais, clínicas, consultórios e ambulatórios veterinários.

O evento ainda conta com uma palestra sobre o papel do responsável técnico na sociedade ministrada por Irineu Benevides Filho, presidente da Comissão Nacional de Responsabilidade Técnica (CONRET/CFMV). Para falar sobre quanto vale o trabalho do RT e também sobre a função do responsável técnico em indústrias de laticínios e queijarias, a médica veterinária Roberta Mara Züge, formada pela Universidade de São Paulo e que é consultora na área de certificação de produtos agropecuários, sendo ainda instrutora e auditora certificada Globalgap. É dela a coordenação do projeto de elaboração da norma brasileira de certificação de leite (MAPA).

Já para falar sobre responsabilidade técnica em laboratórios, o SNRT traz Luiz Eduardo Ristow, mestrando em Medicina Veterinária Preventiva pela Universidade Federal de Minas Gerais, sendo, atualmente, diretor técnico-científico do TECSA Laboratórios. Além disso, Ristow presta consultoria na área de sanidade animal em todo o Brasil.

Ao todo, 14 especialistas participam da programação, além dos já citados, nomes como Márcio Silva, Carlos Müller, João Alves do Nascimento Jr, Paulo Magnata, Marcelo Brasil, Francisco Ives Tavares, Samantha Lopes, João Franz Tegehoff, Maycon Gonçalves Barros e Cristiane Vasconcelos.

As inscrições para o evento devem ser feitas exclusivamente através do site www.feirapetnor.com.br. Profissionais com inscrição no CRMV-PE têm gratuidade para o evento, mas as vagas são limitadas!

 

Mais sobre a Petnor – Com o objetivo de promover o fortalecimento do empreendedorismo, o desenvolvimento e renovação de parcerias entre fornecedores, distribuidores e clientes, a FEIRA terá exposição de mais de 130 marcas e realizará sete eventos simultâneos. O CRMV-PE terá estande no evento.

Dirigido a profissionais, acadêmicos, estudantes e técnicos de diversas áreas dos setores de saúde, estética, bem estar, produção animal e responsabilidade técnica, a FEIRA PETNOR é um ambiente único e interessante para atualização e qualificação técnico-científica e profissional.

Para visitação, a inscrição para a FEIRA PETNOR (através do site www.feirapetnor.com.br) é gratuita para estudantes e profissionais da área. O credenciamento online também é gratuito para pessoas acima de 60 anos e pessoas portadoras de deficiência, de qualquer idade.

Para aqueles que não são do setor, a visitação custa de R$ 90,00 (inteira) e R$ 45,00 (estudantes), nesse caso a inscrição também pode ser feita pelo site e no local.

A participação nos eventos simultâneos requer inscrição à parte, mas também dá acesso ao pavilhão da Feira.

Na perspectiva de Mercado, a FEIRA PETNOR integra setores de grande importância na economia brasileira: o Agronegócio, o Mercado Pet e o de Produção Animal.

 

Profissional com inscrição no CRMV-PE tem gratuitade no SNRT 2019

Você já se inscreveu para participar da edição 2019 do Simpósio Nordestino de Responsabilidade Técnica Veterinária (SNRT)?!

O evento acontece de quinta-feira (28) a sábado (30), no Centro de Convenções de Pernambuco, promovendo palestras com especialistas de diversas áreas da responsabilidade técnica (RT), o que passa por instalações animais de pesquisa e ensino, estabelecimentos de assistência veterinária, produtos de origem animal, laboratórios, centros de controle de zoonoses, avicultura, eventos agropecuários e esportivos, alimentação animal, laticínios, supermercados, zoológicos e muito mais! O médico veterinário Marcelo Teixeira, presidente do CRMV-PE, é um dos palestrantes. No evento, ele aborda a responsabilidade técnica em estabelecimentos de assistência veterinária, como hospitais, clínicas, consultórios e ambulatórios veterinários.

O objetivo do SNRT é promover um debate técnico-científico entre público e palestrantes, atualizando conhecimentos sobre normatização e legislação de áreas ligadas à Medicina Veterinária e Zootecnia.

Vale ressaltar que o evento, apoiado pelo CRMV-PE, acontece simultaneamente à Petnor, Feira Nacional de Produtos e Serviços para a Linha Pet e Animais de Produção.

Confira toda a programação e faça já a sua inscrição! Profissional com inscrição em dia no CRMV-PE tem gratuitade para o evento. Mas corra, as vagas são limitadas (100 inscrições gratuitas)!

As inscrições devem ser realizadas através do site: www.feirapetnor.com.br

Novembro Azul: Câncer de Próstata, prevenção é o melhor remédio

O câncer de próstata também afeta os animais de companhia e, assim como ocorre com os machos humanos, é importante alertar sobre prevenção. A maioria dos cães, com mais de 4 anos , está sujeita ao desenvolvimento de várias alterações na glândula prostática, por isso é fundamental o exame de toque retal e, quando necessário, a ultrassonografia para uma análise mais detalhada. Alterações dessa natureza também podem surgir em gatos, mas é raro. Os tutores devem ficar atentos.

Segundo a médica-veterinária Kellen de Sousa Oliveira, docente da Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás (EVZ/UFG), os tumores prostáticos em cães ocorrem em uma menor incidência em relação as demais doenças.

“O desenvolvimento das patologias ou alterações da glândula está relacionado a fatores hormonais (testosterona), genética e idade do paciente, por isso, a incidência é maior em animais entre a meia idade a idosos, não castrados ou castrados tardiamente”, afirma.

Oliveira aponta que o guardião do animal deve reparar em sintomas como dificuldade de defecar e urinar, além da presença de sangue e dor na região inguinal. “O tratamento dependerá do diagnóstico, já que, em casos de crescimento da próstata – Hiperplasias Prostáticas Benigna (HPB) – existe o tratamento medicamentoso ou cirúrgico, que é a remoção dos testículos (orquiectomia) associada, ou não, à remoção total ou parcial da próstata (prostatectomia)”, explica.

Em casos de prostatite, que é a dor, inchaço ou inflamação da glândula, a abordagem também pode ser por meio de medicamentos ou intervenção cirúrgica. A Revista da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo apontou que a maioria dos animais estudados e submetidos a orquiectomia apresentaram pelo menos 50% de redução do volume prostático, 15 dias após o procedimento.
A prevenção é a melhor forma de combate: visitas regulares ao médico-veterinário e a castração são as melhores decisões para prevenir as alterações prostáticas “A recomendação é a castração quando o animal atingir a puberdade”, resume.

Sobre a campanha Novembro Azul:
O Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, 17 de novembro, inspirou o surgimento na Austrália, em 2003, do Movember, que buscava, ao longo do mês, conscientizar os homens sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata.

No Brasil, a campanha foi iniciada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, com o objetivo de alertar homens sobre cuidados com a saúde e retirar o estigma do exame de toque, que diagnostica a doença. Entre os brasileiros, esse é o segundo tipo de câncer que mais mata, após o tumor de pele não melanoma. Foram 15 mil as mortes causadas pela doença, em 2017. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, em 2019, pouco mais de 68 mil novos casos surgirão.

 Assessoria de Comunicação do CFMV

TRF1 veta atuação de farmacêuticos e biomédicos em exames laboratoriais de animais

Nesta terça-feira (1), a 7ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) votou por unanimidade pela anulação das resoluções dos Conselhos Federais de Farmácia (CFF) e de Biomedicina (CFBM) que avançavam em competências privativas do médico-veterinário e autorizavam a coleta de materiais de animais, bem como a análise e a emissão de laudos.

Para anular as resoluções, o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) demonstrou que as leis que disciplinam as profissões de farmacêutico e de biomédico não permitem a atuação desses profissionais com animais, tampouco as diretrizes curriculares dos cursos de Farmácia e de Biomedicina contemplam disciplinas veterinárias, portanto, as resoluções do CFF e do CFBM seriam consideradas autônomas e dissociadas de qualquer permissão legal.

Após a publicação do acórdão pelo TFR1, ficará reconhecida a decisão de que os médicos-veterinários são os profissionais detentores de qualificação técnica para o exercício privativo da clínica laboratorial veterinária, conforme previsto no artigo 5º, alínea “a”, da Lei n° 5.517/68.

Biomedicina

A ação ajuizada contra o CFBM é de 2008 e contesta a Resolução nº 154/2008, que autorizava o biomédico a coletar material biológico de animais, realizar exames laboratoriais e emitir o laudo dos achados da investigação. A norma do CFBM avançava em atribuições do médico-veterinário, uma vez que o artigo 5º da Lei nº 5.517/1968 diz que é competência privativa do médico-veterinário “a prática da clínica em todas as suas modalidades”.

O CFMV ainda contestou a resolução fundamentando que a atuação do biomédico se dá em caráter complementar à Medicina humana, conforme consta da própria lei que regulamenta o exercício da profissão de biomédico.

Farmácia

Anteriormente, em 2006, o CFMV entrou na justiça contra a Resolução nº 442/2006 do CFF, que permitia ao farmacêutico realizar todos os tipos de exames laboratoriais em animais, emitir o laudo e ainda responder como responsável técnico dos laboratórios que atuam em clínicas médico-veterinárias, como hematologia, microbiologia, parasitologia, citologia e imunologia. Mais uma vez avançando em atribuições que, por lei, são privativas do médico-veterinário.

As duas ações foram deliberadas na mesma sessão de julgamento da 7º Turma do TRF1 e as decisões convergiram por unanimidade confirmando que as resoluções invadem competências privativas do médico-veterinário.

Assessoria de Comunicação Social

Conselho comemora Dia do Veterinário e lança campanha de valorização profissional

Em atenção ao Dia do Médico Veterinário, comemorado nacionalmente na próxima segunda-feira, dia 9 de setembro, o Conselho Regional de Medicina Veterinária de Pernambuco (CRMV-PE) lança uma campanha de valorização profissional e uma ação que busca combater o exercício ilegal da profissão. Além disso, durante toda a semana, o CRMV-PE realiza, em sua sede, uma extensa programação técnico e científica com palestras gratuitas de capacitação profissional.

Em todo o Estado de Pernambuco são mais de 4.500 médicos veterinários em atuação, mas aumentam os registros de casos em que contraventores se passam por veterinários, realizando atendimentos, consultas, prescrição de medicamentos, aplicação de vacinas, procedimentos cirúrgicos e muito mais. A campanha “Quem cuida do seu animal?” será lançada para a sociedade na segunda-feira, às 10h, na Câmara dos Vereadores do Recife, ocasião em que os profissionais serão homenageados pelo seu dia.

O presidente do CRMV-PE, Marcelo Teixeira, explica que o Conselho, que é um órgão fiscalizador do exercício profissional, não tem competência legal para aplicação de sanções administrativas diretamente a pessoas físicas que não sejam médicos veterinários ou zootecnistas. “Nosso papel é apresentar casos inerentes ao exercício ilegal da profissão nas Delegacias de Polícia e no Ministério Público, com nossos fiscais realizando mandados de busca e apreensão sob autorização judicial e apoio policial. Mas qualquer cidadão, profissional ou não, pode denunciar casos de exercício ilegal nas delegacias. Por isso é importante saber como reconhecer e o que fazer nesses casos. Queremos formar multiplicadores no combate ao charlatanismo veterinário”.

Para denunciar, basta ir a uma Delegacia de Polícia e registrar um boletim de ocorrência, narrando o fato presenciado. É importante mencionar que se fazem necessárias provas documentais das contravenções. O boletim de ocorrência deve ser encaminhado ao CRMV-PE para que a assessoria jurídica tome as medidas legais necessárias e encaminhe as informações ao Ministério Público Estadual.

“Ficou na dúvida se a pessoa que está prestando o serviço veterinário é um profissional ou não? Peça para ver a carteirinha profissional. Ela assegura que trata-se de um profissional qualificado”, ensina Teixeira.

Assim como funciona com a medicina para humanos, na medicina veterinária há atividades privativas dos profissionais, que não podem ser exercidas sem a devida formação acadêmica – diploma expedido por uma universidade oficial, reconhecida e registrada no Ministério da Educação, além do porte da carteira profissional expedida pelo sistema CFMV/CRMV.

Programação da Semana do Médico Veterinário

Temas que envolvem a saúde única, os cuidados com os pequenos animais, o trabalho dos órgãos fiscalizadores e as questões legais ligadas aos animais silvestres serão debatidos na Semana do Médico Veterinário 2019, que acontece entre os dias 9 e 12 de setembro, na sede do CRMV-PE. Ao todo, serão 33 horas distribuídas em quatro dias de atividades gratuitas voltadas à capacitação profissional da classe. Na programação, palestras de manhã, tarde e noite ministradas por autoridades no assunto tratado.

Com patrocínio da Epe Produtos Agropecuários, Anclivepa PE, Ceva e Ativa Produtos Veterinários, a Semana do Médico Veterinário ainda contempla a realização de duas solenidades especiais. Uma de entrega do prêmio Prof. José Wanderley Braga, a maior comenda da Medicina Veterinária do Estado, e uma cerimônia de homenagem aos 50 anos de atividades do CRMV-PE.

O CRMVPE fica na Rua Conselheiro Theodoro, 460 – Zumbi, Recife – PE, 50711-030.

Confira a programação completa:

Confira a programação da Semana do Médico Veterinário 2019

A programação da Semana do Médico Veterinário 2019 está pronta! Este ano, os participantes poderão conferir oito palestras com diversos temas voltados à capacitação profissional, um simpósio promovido pela Academia Pernambucana de Medicina Veterinária, além de duas solenidades especiais, a primeira em comemoração ao Dia do Médico Veterinário e a segunda em homenagem aos 50 anos de atividades do CRMV-PE.

Entre os temas abordados, assuntos como a importância das unidades de vigilância das zoonoses, clínica de pequenos animais, leishmaniose visceral canina, animais silvestres, órgãos fiscalizadores, esporotricose e muito mais! Ao todo, serão 33 horas de atividades gratuitas entre os dias 9 e 12 de setembro!

Não fique de fora! Participe! As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas no dia e horário do programa, na própria sede do CRMV-PE.

 

Saúde única, selvagens e pequenos animais concentram atenções no II Amazonvet e Congresso Nacional de Animais Selvagens

Fotos: CFMV

Após mais de 70 horas de palestras e debates, permeados por networking e troca de experiências: assim terminou a programação científica do II Amazonvet – Congresso dos Médicos-Veterinários da Amazônia Legal, que neste ano abrigou, ainda, o Congresso Nacional de Animais Selvagens. Aproximadamente 1.300 participantes, entre profissionais e estudantes de Medicina Veterinária, Zootecnia, Biologia e áreas afins, compareceram, entre 20 e 22 de agosto, ao centro de convenções Hangar, em Belém (PA).

Ao longo do evento, os temas campeões de audiência, seja no discurso dos palestrantes, seja na lotação das salas, foram saúde única, zoonoses, proteção da fauna silvestre e tratamentos clínicos e cirúrgicos para cães e gatos. Essas atrações dividiram a preferência com apresentações na sala sobre grandes animais e sanidade, onde se falou sobre agronegócio, clínica e cirurgia de equinos, entre outros assuntos.

A organização do Amazonvet foi do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Pará (CRMV-PA), em parceria com os regionais dos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Roraima, Rondônia e Tocantins, e o apoio do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). Já o Congresso foi idealizado pela Comissão Nacional de Animais Selvagens (CNAS/CFMV). Estiveram presentes os presidentes dos CRMVs dos seguintes estados: Pernambuco, Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Acre, Roraima, Maranhão, Ceará  e Paraíba.

Cerimônia de encerramento teve homenagens, premiação e anúncio de hospital veterinário público em Belém

O evento terminou com homenagens aos médicos-veterinários Jairo Moura de Oliveira, na área de animais selvagens, e Edson Brito Ladislau, escolhido profissional do jubileu de ouro, em alusão aos 50 anos do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Pará (CRMV-PA), completos em 2019. Na cerimônia, também foram premiados quatro dos 380 trabalhos científicos pré-selecionados para o congresso: dois na categoria Profissional e dois na Acadêmico.

O presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti de Almeida, falou ao público, parabenizando as equipes do CRMV-PA e da CNAS/CFMV pela qualidade do evento. “Os senhores congressistas nos proporcionaram esse evento brilhante, caloroso e rico. Incrível esse encerramento com salão cheio – e não é porque vai ter coquetel, eu também estou com fome, mas pela excelência do congresso”, disse, num dos vários momentos em que arrancou risos divertidos da plateia.

O último a falar foi o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, que anunciou a construção do Hospital Público Veterinário Dr. Vahia, para atender à população carente da capital paraense e que vai funcionar no antigo centro de zoonoses, a partir do primeiro semestre de 2020, de acordo com a previsão.

 

Veja mais:

Grandes, pequenos e selvagens: até quinta-feira, Amazonvet 2019 sedia palestras e debates diversificados

Tráfico de animais selvagens será principal tema de fórum

Assessoria de Comunicação do CFMV

MEC homologa novas Diretrizes Curriculares do curso de Medicina Veterinária

Após quatro anos de trabalho e articulação do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), o Ministério da Educação (MEC) homologa as novas Diretrizes Curriculares nacionais (DCNs) do curso de graduação de Medicina Veterinária. A publicação foi feita na edição do Diário Oficial da União desta quinta-feira (1) e as Instituições de Ensino Superior (IES) têm dois anos para se adaptar às novas exigências.

Uma das principais alterações é o estágio em formação em serviço, que exige trabalho prático dos estudantes nos últimos dois semestres do curso. “No final do curso, os alunos terão, no máximo, 10% de teoria, sendo todo o resto voltado para formação em serviço, atuando com a presença permanente do professor em diferentes áreas da profissão”, explica o presidente da Comissão Nacional de Educação em Medicina Veterinária (CNEMV/CFMV), Rafael Mondadori.

Dentre os avanços, o professor Mondadori afirma que está muito claro que a atividade prática é indispensável com a presença de animais, ou seja, os cursos têm de ter casuística adequada para aprendizagem. Também reforça a utilização de metodologias ativas durante a formação, com a existência de programa permanente de avaliação e formação do corpo docente das IES, além de regulamentar o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) e destacar a relevância estágios curriculares e atividades complementares.

As Diretrizes ainda definem que as instituições tenham de ofertar serviço médico-veterinário, tendo de tratar do planejamento, da avaliação, da participação e do gerenciamento da estrutura. Elas devem ter hospital ou clínica veterinária próprios para animais de produção e de companhia. “Com a fiscalização adequada, só poderá manter funcionamento a instituição com estrutura apropriada para formação profissional”, avalia Mondadori. A fazenda pode ser própria ou conveniada, mas as Diretrizes definem quais as áreas que devem ter na fazenda, como bovinocultura de corte, de leite, avicultura, suinocultura, equinocultura, ovino, caprino e psicultura.

Também ficou clara nas DNCs, segundo o professor, as questões de Saúde Única (saúde humana, animal e ambiental), de sustentabilidade econômica, social e ambiental, e da importância do bem-estar animal. “Inclusive, deixa bastante objetivo que temas como meio ambiente, bem-estar animal, legislação e ética devem ser abordados de forma transversal e não serem tratados em disciplinas específicas”, diz.

De acordo com o presidente da CNEMV, não houve mudanças sobre as competências e habilidades gerais relacionadas às questões humanísticas, pois já era algo moderno. Por outro lado, as DCNs destacaram a importância das doenças emergentes e reemergentes e ainda orienta as instituições dizendo quais são os tópicos que devem constar no projeto pedagógico, com ênfase para pesquisa e iniciação científica.

Histórico

O processo de atualização das Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação de Medicina Veterinária começou em 2014, quando o CFMV realizou em um Seminário de Ensino e trabalhou em cima das DCNs vigentes à época que eram de 2003. Na ocasião, os grupos de trabalho sugeriram os diversos temas que necessitavam de atualização.

Em 2015, a CNEMV trabalhou na consolidação dessas sugestões e, no ano seguinte, enviou o documento para as comissões de Educação dos Conselhos Regionais de Medicina Veterinária (CRMVs) e IES, visando ter contribuições e suporte de todos os atores envolvidos no processo. Em 2017, o CFMV entregou a primeira versão das DCNs ao Conselho Nacional de Educação (CNE), quando participou do debate sobre a proposta, que passou por edições e teve uma minuta fechada ao final do ano. A Câmara de Educação Superior do CNE, em 2018, fez a minuta do parecer, que foi aprovado pelo CNE em 23 de janeiro (Parecer nº 70/2019), homologado pelo MEC nesta data.

Assessoria de Comunicação do CFMV

Nota de pesar

O Conselho Regional de Medicina Veterinária de Pernambuco lamenta profundamente a morte da médica veterinária Nathália Regina de Andrade Magalhães, que teve sua vida ceifada por um covarde latrocínio em Igarassu na manhã de ontem (30/07).

É revoltante pensar que alguém tão jovem, com toda uma vida e carreira pela frente, tenha sido mais uma vítima fatal da violência que assola Pernambuco e o Brasil. Nosso desejo agora é que a justiça seja feita e que os responsáveis por essa tragédia sejam punidos.

Aos familiares e amigos, nosso mais profundo sentimento! Que os momentos felizes e as boas memórias sejam conforto, uma luz para aquecer o coração nesse momento de dor!

O velório e sepultamento da médica veterinária Nathália Magalhães será realizado no Cemitério Parque das Flores, às 14h.