PABX: (81) 3797.2517 – FAX: (xx81) 3797.2514

EXPEDIENTE:

Seg. a Qui.: 08h às 17h
Sex: 08h às 14h

Nota pública da Comissão Eleitoral Regional do CRMV-PE

A Comissão Eleitoral do Regional (CER) DO CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DE PERNAMBUCO (CRMV/PE) vem a público REPUDIAR, veementemente, a publicação em mídias sociais promovida pela Médica Veterinária Maria Elisa de Almeida Araújo, com críticas descabidas e insinuações maldosas a respeito do trabalho desta comissão. Primeiramente, se faz necessário esclarecer que o papel principal da CER (definido na Resolução CFMV 958/2010, no Cap. III, Artigo VI e seus Incisos) é o de conduzir a eleição dentro das normas previstas e emanadas pelo CFMV, função esta que vem sendo cumprida com total zelo e transparência, sendo todos seus atos acompanhados pelo CFMV. Ocorre que candidatos a cargos eletivos devem apresentar documentação exigida na referida norma, sob a pena de terem sua candidatura indeferida, por falta de documentação, nos prazos definidos em Edital, o qual é publicado em Diário Oficial da União. A CER não pode, em hipótese alguma, negligenciar exigências ou modificá-las conforme seu entendimento. Também não cabe a CER fazer juízo de valor quanto ao motivo da falta de apresentação da documentação exigida, cabendo à mesma apenas relatar o fato e decidir sobre a validade dos documentos. A dificuldade de obtenção de documentos não pode servir como justificativa para a sua falta, mesmo porque outros 15 componentes da mesma chapa (chapa 1) e os 16 componentes da chapa 2 conseguiram obter suas certidões em tempo hábil.

Quando qualquer pretendente a candidaturas, ou mesmo chapas, entendem que não tiveram suas necessidades atendidas ou têm entendimento diverso da CER, existe a possibilidade de recorrer à instância superior, que é o CFMV. Portanto, a atitude da M.V. Maria Elisa é intempestiva, desconectada dos fatos e ainda recorre a meios que não são os corretos, que seja dar publicidade a fatos ainda não finalizados. Trata-se de um ataque descabido ao próprio sistema, visto que consultas foram feitas ao CFMV durante a avaliação dos documentos. Resta, ainda, à M.V. Maria Elisa esclarecer em que ponto a CER “interferiu no registro da chapa 1”, da qual é candidata a presidente, ou mesmo agiu com “objetivos aparentemente questionáveis”. Esquece a M.V Maria Elisa que os componentes da CER são profissionais ilibados, que se dispuseram a atender ao chamado do órgão de classe para que, de forma honorífica, prestassem este trabalho árduo e honroso para as classes profissionais albergadas neste Conselho Regional. Não é justo acusar, simplesmente por não aceitar a decisão, para isso existem outros caminhos. Esta atitude expõe de maneira sórdida todos os componentes da CER e porque não dizer, todo o sistema CFMV/CRMVs e, com certeza, poderá trazer desdobramento legais.

No mais, esta CER informa que todos os documentos gerados no processo eleitoral estarão dispostos no site do CRMV-PE ao final do mesmo, para apreciação de todos.